terça-feira, janeiro 04, 2011


Quando moda se torna futilidade

7
Oi, genteee! Mais uma vez, FELIZ 2011! Tudo de bom e que desta vez todos alcancem seus objetivos. Eu sei que eu vou.
Enfim, no primeiro post no ano, decidi falar sobre um papo mais "cabeça". Acabei de ler no site da Vogue uma entrevista com a Anna Dello Russo, editora da Vogue Japão, e meio que comecei a pensar sobre algumas questões. Enfim, leiam a matéria antes:

Anna Dello Russo tem, pasme, quatro mil pares de sapatos — alugou um apartamento vizinho ao seu para servir de closet. Por enquanto. E ela não se importaria em sair nua por aí, desde que estivesse equilibrada sobre um deles. Leia a seguir alguns trechos da entrevista que ela deu à Glamour de janeiro.
“Sou obcecada por sapatos”, conta a editora da Vogue Japão. “Sei quantos eu tenho, pois quando me mudei para este apartamento, os contei. Sapatos baratos, para mim, são proibidos. Eu estaria feliz mesmo nua, se estivesse calçando um deles.”
A fixação de Anna vem de longe, desde a infância mais precisamente. “Quando eu tinha dez anos e minha mãe se oferecia para me comprar um novo jeans, eu respondia ‘Jeans? Não gosto de jeans. Preciso de uma jaqueta Versace!’ Minha mãe costumava dizer que eu parecia uma árvore de Natal, pois usava tudo ao mesmo tempo. Ainda uso. Sou maximalista.”
E como é ir ao supermercado com esses trajes? “Supermercado? Eu não vou a supermercados. Prefiro ir comprar roupas”, contou à Glamour. “Roupas são minha religião.”


A questão é a seguinte: nós devemos saber o limite de quando moda deixa de ser um hobbie e se torna apenas mais uma futilidade. Eu acho que roupas, sapatos & cia. servem, acima de tudo, para as pessoas se divertirem, mostrarem o que são e até mesmo elevarem a auto-estima. Quando esquecemos esses valores e passamos a querer comprar para simplesmente falar que temos e PODEMOS comprar, ai deixa de ser moda, de ter a real essência do que é moda, e acho que Anna deixou bem explícito nessa entrevista de que ela esqueceu ou, como veio da infância, talvez nunca tenha realmente entendido qual é o conceito da moda. Sim, sou petulante em dizer isso. Sei que Anna é talentosíssima e a admiro muito por ter chegado onde chegou, mas para mim, o verdadeiro conceito de moda são se resume a uma etiqueta fixada na roupa com o nome da marca. Não vou ser hipócrita e dizer que não gosto de usar uma roupa de marca; gosto e me sinto muito bem usando, obrigada. Mas isso não é tudo! Anna Dello Russo disse que sapatos baratos são proibidos. Assim, o lance todo da moda não é se divertir com as tendências e experimentar coisas novas? Então, por favor, qual é o problema num sapato barato e fashion? :S E outra, 4 mil pares e um apartamento só para acomodá-los? Não sei pra vocês, mas para mim é apenas uma ostentação.
Enfim, o que eu quero passar com esse post é que é muito legal ter várias roupas grifadas e vários sapatos, mas isso não é tudo e moda vai além disso.

Beijometwitta!

7 comentários:

Raphaele C. disse...

Woooow! Realmente. Isso passa de moda para consumismo descontrolado mesmo.

Acho que moda é uma coisa muito 'bela', um mundo criado para o refúgio das mulheres, e principalmente nós adolescentes... :')

Moda passa longe de apenas COMPRAR. É o que eu acho. Enfim. Acho certo o que vc diz no texto!

Gosta de Zebrinha? Sorteio no meu blog! :')

Sophia disse...

concordo plenamente contigo milaaaa..ridiculo oq ela falou na entrevista!!!!
e ai eu compro um sapato por 10 mil dolares mesmo sendo horroroso ee to na moda pq foi caro???
uma pessoa pode ter um guardaroupa intteiro da riachuelo e ser estilosa nada haver isso ..alem dessa ana ter sido super futil na entrevestiaa nada haver
Ps:uma dicaa bota uma fotinho nesses posts so de texto fica mais legall beijinusoos

Vitrine Fashion disse...

Mila Querida, vi essa matéria hoje de manhã e também fiquei abismada...
Concordo contigo! A Moda vai muito além da etiqueta, da quantidade, do valor e tudo mais. Realmente nesse ponto a moda se torna sim uma futilidade, inclusive se torna lamentável e um tanto desprezível. Creio que é por causa desses tipos de atitudes que muitas pessoas dizem não gostar de moda e simplesmente desprezam esse mundinho que é encantador mas muitas vezes faz com que muitos virem do avesso e acabam como você mesma disse perdendo os seus valores... Um exemplo disso é a adorável Andy do filme O Diabo Veste Prada, pois na cena em que ela está limousine ao lado de Miranda ela se toca, acorda e vê o que ela tinha se tornado, Acho incrível a frase dita pela Emily "Eu vi que Você vendeu sua alma quando calçou pela primeira vez aquele par de Jimmy Choo" Infelismente é isso oque acontece, oque no caso aconteceu com Anna. Simplesmente Lamentavel

Beijão Querida! Tudo de bom

AH! A Vitrine está de Cara Nova! Não deixe de conferi ;)

http://fashion-vitrine.blogspot.com/

JéssicaCFS.

Ana disse...

Fiquei pasma com essa entrevista. Sempre fui adepta do bom hi-lo. Adoro vestir roupas grifadas (sapatos mais ainda, que são minha grande paixão) mas não acho que estar na moda signifique comprar peças de grife. Aliás, amo lojas de departamento porque você pode ficar solta na loja sem uma magricela falsa atrás de você. E bom, ela disse sobre ter que alugar um apartamento pra acomodar sapatos. Achei a coisa mais ridícula que ela podia ter dito. Adoro a Anna, acho ela super talentosa e admiro o fato de ela ter chegado onde chegou, mas ter 4 mil pares de sapatos e alugar um apartamento só pra acomoda-los é muita futilidade pro meu gosto. Sonho em ter um closet enorme? Acho que é o sonho da maioria das mulheres e comigo não é diferente, mas ele não precisa estar repleto de Valentino, YSL E Christian Louboutin. Enfim, esse é exatamente o ponto em que moda vira futilidade e a faz ser tão mal vista por boa parte das pessoas que não entendem do assunto.

bjs gatan

Clarissa B. disse...

Pirei para a Anna. Eu sabia que ela tem um apartamento em Milão que serve de closet, e que ela faz provas de roupa para saber o que vai usar à noite, mas não fazia ideia dos quatro mil sapatos.
Eu já sabia que ela era meio fútil, pois ao ver uma declaração dela dos "10 mandamentos da moda", ela diz que entre estilo e moda, sempre melhor moda. =o
Tipo, oi? Cadê "moda é arte, o jeito das pessoas se expressarem"?
Me decepciona saber que uma mulher que influencia tanto esse mundo, não apóie ou saiba o verdadeiro sentido da moda e sua importância na vida de tantas pessoas.

Obs: adooro seu blog, já sou seguidora! Depois dá uma passadinha no meu? pinkydress.blogspot.com

E. K. disse...

Mila, tenho que concordar com você!
Gostei muito do do seu texto!!! Tem mais é que ter opinião mesmo, seja sobre a Anna DLR ou não...
Bjos e feliz 2011

Taís Ribeiro disse...

é, por isso fiquei bem decepcionada lendo a vogue de dezembro e um anúncio da Tiffany... é mto estímulo ao "compre isso pq é de grife e caro... vc só é fina se tiver um.

 

ilustração por janelle burger | layout por jeskchan